O Belo

O que é o Belo? Isso, com B maiúsculo mesmo. O que, afinal, é o Belo? Numa análise profunda numa aula, a professora disse que o bonito é apenas uma parte do Belo. Ou pelo menos na Grécia eles pensavam assim. Mas e agora, hoje, no mundo contemporâneo, o que é o Belo?
Todos sabem qual é o padrão de beleza do mundo de hoje. Não sei como, mas parece que uns só consideram uma guria bonita se ela é magra o suficiente pra caber em uma roupa uns três números menores do que seria o seu normal. Mas aí é o bonito, não o Belo, certo?
Talvez a mídia influencie a valer algumas cabecinhas ocas impondo um padrão de beleza. Mas ainda não conseguiu padronizar o Belo. Aliás, acho que nem tem como fazer isso. Não no meu entender do que é Belo. Ou uma pessoa é Bela ou não é, nem vai conseguir ser, creio que é uma coisa natural.
Meu entender de Belo? O mais simples possível, sem segredos ou fórmula mágica: personalidade. Sim, sou uma chata nisso, é só o que sei dizer, mas... é a minha verdade. Não há nada mais Belo do que gostar e orgulhar-se de ser quem se é. Não há nada mais admirável do que uma pessoa que não se engana e não engana os outros, simplesmente é o melhor que pode ser, sem buscar perfeição ou a aceitação de todos.
Não sei se posso me dizer Bela, mesmo nessa minha concepção, mas eu tento. De verdade, qual é a vantagem de fingir ser o que não se é; de buscar a atenção de alguém que não quer dá-la; de perseguir idealizações alheias em vez de ser simplesmente tu mesmo? Não vejo nenhuma, nem vantagem, nem graça. E graça é o que torna a vida "vivível".
O bom é rir dos micos passados, lamentar e aprender com os erros feitos. É puxar conversa com o maluco na sua frente (ou responder o maluco que puxou conversa contigo) na gigantesca fila sabe-se lá de onde. É ajudar sem esperar uma recompensa imensa por isso. Complexo em sua simplicidade, o Belo é apenas isso, o verbo "ser", não o "querer ser".
Seja o melhor que puder. Seja o que te deixa feliz. Seja. Apenas seja.

4 comentários:

Allyne Araújo disse...

O belo é tão mais complexo do que buscar uma definição de beleza, não é aquilo que é padronizado, mas aquilo q vem de dentro de cada um e cria um ou vários aspectos, eu entendo o belo por esse caminho. Fingir ser quem não se é, é um mal, um mal tao comum que assola a sociedade mais do que o crescimento da produção de roupas em massa. E por isso e outros fatores que estão sendo "criadas" pessoas por ai com "dupla personalidade". É um texto de muitos pontos em questão, para mim valeria mais ainda se vc explora-se o mais (sugestão, não um mandado). bjooo e se cuide!

Cinderela Descaída disse...

Oi!
Li ou vi (vejo e leio tanta coisa que me perco) que as áreas do cérebro que detectam beleza e a relacionada ao amor são próximas. Por isso dizem que quem ama o feio, bonito lhe parece;
beijo

Luna Sanchez disse...

Eu achava que o bonito era mesmo um fragmento do belo mas minhas definições se inverteram, Ana, por conta de toda essa coisa "plástica" que se vê por aí, nas pessoas, nos lugares, nos comportamentos e até nos sentimentos. Tô com preguiça disso tudo, confesso.

Dia desses a minha amiga Dai comentou um texto meu por e-mail, dizendo assim : "E tá muito bonito e eu não consigo falar mais nada além de ele está muito bonito porque a minha concepção de bonito é tão já completinha que eu queria que dissesse tudo."

É isso.

=D

Beijo grande.

Pandora disse...

Concordo amplamente, beleza não tem haver com estetica, o que é esteticamente belo muda de acordo com o tempo, é apenas uma construção, algo que se estabelece, o BELO realmente, aquele que é atemporal, é o Ser no sentido mais amplo que puder-mos encontrar na esquina da vida.

E sim, sobretudo,Belo "é puxar conversa com o maluco na sua frente (ou responder o maluco que puxou conversa contigo) na gigantesca fila sabe-se lá de onde."